A ansiedade é um sentimento normal do ser humano, ao se enfrentar algum problema no trabalho, antes de uma entrevista ou diante de questões difíceis do dia a dia. No entanto, se você permite que ela seja excessiva, pode vir a se tornar um distúrbio. Ela é uma preocupação do que está para acontecer, segundo a nossa forma de ver a situação. A preocupação nada mais é do que um aspecto do medo, um temor de que as coisas não saiam como nós gostaríamos.

Medo do desconhecido é normal, mas em excesso pode se tornar patológico. A ansiedade é, basicamente, uma resposta do corpo vinda dos nossos pensamentos. O cérebro reage ao nosso medo através de descarga de hormônios como o cortisol e a adrenalina, que à princípio são justificáveis diante de um perigo normal, mas se mantivermos este estado de medo por muito tempo, nosso corpo é inundado por tais hormônios, causando assim uma patologia.

A liberação de adrenalina e cortizol, causa reações como:

  • Acelerar os batimentos cardíacos e contrair os vasos sanguíneos levando ao aumento de pressão arterial e arritmias;
  • Dilatar os brônquios, para aumentar a respiração e o consumo de oxigênio, deixando o sistema respiratório mais aberto a infecções;
  • Diminuir a motilidade do intestino, para guardar energia para outras ações, levando à prisão de ventre;
  • Dilatar as pupilas, para melhorar a visão mesmo em pouca luz, levando à problemas de vista;
  • Aumentar a liberação da glicose no sangue, para dar mais energia às células, levando ao aumento de glicose.
  • Doenças hormonais, como hipertireoidismo ou o hiperadrenocorticismo (aumento de atividade da glândula adrenal);
  • Dores crônicas como a fibromialgia;
  • Abuso de drogas, álcool ou medicações como os benzodiazepínicos;
  • Concussões, tumores cerebrais, excesso de cortisol pelo corpo e infecções por bactérias chamadas estreptococos podem se assemelhar à ansiedade.
  • Aumento da gordura corporal, inibição do muco da parede gástrica e fadiga ao cérebro.

Veja se você possui algum destes sintomas de ansiedade e tente lembrar há quanto tempo você está carregando-o.

  • Constante tensão ou nervosismo
  • Sensação de que algo ruim vai acontecer
  • Problemas de concentração
  • Medo constante
  • Descontrole sobre os pensamentos, principalmente dificuldade em esquecer o objeto de tensão
  • Preocupação exagerada em comparação com a realidade
  • Problemas para dormir
  • Irritabilidade
  • Agitação dos braços e pernas.
  • Dor ou aperto no peito e aumento das batidas do coração
  • Respiração ofegante ou falta de ar
  • Aumento do suor
  • Tremores nas mãos ou outras partes do corpo
  • Sensação de fraqueza ou cansaço
  • Boca seca
  • Mãos e pés frios ou suados
  • Náusea
  • Tensão muscular
  • Dor de barriga ou diarreia.

Cientistas acreditam que apenas 2% dos casos de depressão avançam para distúrbios de ansiedade. Mas casos de transtornos de ansiedade evoluem para depressão em 28% dos casos. Os pensamentos negativos sobre a situação de medo, podem levar as pessoas a terem comportamento de evitação. Evitam lugares, pessoas ou situações que lhe causem mais ansiedade, levando-o ao isolamento. O isolamento levará ao gatilho da depressão.

Como resolver este problema:

Busque ajuda médica ao perceber que pode estar diante de sintomas de ansiedade. Um psiquiatra o ajudará a se livrar do sintoma e um psicólogo tratará da causa da ansiedade.

Busque ajuda do alto. Deus nos diz em sua Palavra que não devemos nos preocupar com coisa alguma. Que devemos viver o dia presente sem preocupações. Deus sabe o quanto é danoso ao nosso corpo a manutenção do estado de ansiedade. Marque uma conversa com seu pastor.

Fale com os familiares ou amigos confiáveis sobre seu estado. Deus usa pessoas para nos ouvir e aliviar nossas preocupações, nos levando a pensar de forma mais positiva diante dos problemas da vida.

Não se permita viver de forma precária pois Deus nos promete vida em abundância e dias felizes sobre a terra. Busque a alegria e o prazer de viver. Ajude outras pessoas que se encontrem em estado de necessidade e você verá que seus problemas diminuirão.

Que Deus o abençoe.

Léia Serpa