Escolha uma Página

Quando agimos conforme nossos sentimentos, nos engamos e caimos no erro de não enxergarmos nossas próprias falhas de caráter porque transferimos toda a culpa para outra pessoa. Uma vez que retemos uma ofensa, filtramos tudo através dela.

Quando focamos nas falhas daqueles que nos entristeceram, não enfrentamos nosso papel, nossa maturidade ou nossos pecados. Desse modo, a tentativa de Deus para desenvolver nosso caráter por meio de problemas é, então, abandonada.

A forma como saimos de algum lugar, como a igreja, por exemplo, ou de algum relacionamento, é o modo como entraremos na próxima igreja ou no próximo relacionamento. Será mais fácil então sairmos dos presentes lugares ou relacionamentos assim que começarem a aparecer problemas.

Temos o péssimo hábito de preservar os pecados de outros e reter o perdão para os mesmos.

‘’Se perdoarem os pecados de alguém, estarão perdoados; se não os perdoarem, não estarão perdoados’’. João 20:23

Toda vez que não liberamos o perdão para aquele que nos ofendeu, estamos criando uma barreira entre nós e Deus. É importante ressaltar que Jesus também nos passou esse ensinamento na oração do Pai nosso.

Devemos nos lembrar, todos os dias, que o evangelho de Jesus Cristo não é apenas um evangelho de conversão, mas um evangelho de perdão!

  • Você precisa liberar o perdão para alguém? Quando for orar, pedindo perdão pelos seus pecados, lembre-se antes de pedir para que Deus te ajude a perdoar.

Escrito por: Nicolle Litwinczuk

Fonte: Livro – A isca de Satanás