Escolha uma Página

Êxodo 34:4 – Então Moisés lavrou duas tábuas de pedra, como as primeiras; e levantando-se pela manhã de madrugada, subiu ao monte Sinai, como o SENHOR lhe tinha ordenado; e levou as duas tábuas de pedra nas suas mãos.

O salmista, como todos nós, sofria com os seus medos. Nós, como o Salmista, também podemos nos livrar dos nossos medos: “Busquei ao Senhor e ele me respondeu: livrou-me de todos os meus temores” (Salmos 34:4).

Neste mundo conturbado em que vivemos, não nos faltam razões para ter medo. Medo do passado, medo da culpa, medo da doença, medo do desemprego. A lista não termina.

A lista, porém, fica maior quando vivemos relacionamentos interpessoais. É nestas circunstâncias que ficamos com medo de perder o ser amado, ou de brigarmos com ele, ou de machucá-lo ou de sermos machucados. Quanto mais dependemos dos relacionamentos, mais abertos ficamos a esses e outros medos semelhantes.

Quando invadido pelo medo, o Salmista “buscou” ao Senhor. Mas buscou corajosamente, determinadamente: Chegou-se ao Senhor e colocou nas mãos Dele todos os temores e medos que estava carregando. Como é que sabemos que ele fez isto? Baseados na confissão do Salmista: Ele “livrou-me de todos os temores”.

Nos nossos relacionamentos, só nos libertamos dos medos que deixamos o Senhor trabalhar. Medos que entregamos ao Senhor Ele recebe e, amoravelmente, transforma em saúde espiritual e emocional. Não tenhamos medo de dar ao Senhor os nossos medos.

Pr. Olavo Feijó – AMOR EM CRISTO